Doutorado: Resolvendo Galáxias: a morfologia da emissão em Hα nas galáxias do projeto CALIFA

Data: 
13/11/2018 - 15:00
Local: 
Sala 15 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de tese de doutorado
Aluno: Patricia Martins de Novais
Programa: Astronomia
Título: Resolvendo Galáxias: a morfologia da emissão em Hα nas galáxias do projeto CALIFA

Comissão julgadora
Prof(a). Dr(a). Laerte Sodre Junior – Presidente
1) Prof(a). Dr(a). Gastão Cesar Bierrenbach Lima Neto - IAG/USP
2) Prof(a). Dr(a). Eduardo Serra Cypriano- IAG/USP
3) Prof(a). Dr(a). Ana Chies Santos – UFRGS – por videoconferência
4) Prof(a). Dr(a). Lucimara Pires Martins – UniCSul
5) Prof(a). Dr(a). Roberto Cid Fernandes Junior – UFSC – por videoconferência
 
 
Resumo
Muitos trabalhos têm sido realizados na tentativa de entender os mecanismos e processos pelos quais as galáxias passaram ao longo do tempo e que tiveram papel fundamental na determinação de muitos dos parâmetros observados. Dentre os indicadores desses mecanismos e processos, a emissão em Hα é uma importante característica muito utilizada para o entendimento das galáxias, tanto pela relativa facilidade de sua observação quanto pela quantidade de processos que podem ser rastreados com ela. Assim, o presente trabalho apresenta uma proposta de classificação dos perfis de emissão em Hα em galáxias do levantamento de céu CALIFA, além de estudar como tais perfis estão correlacionados com diversos parâmetros das galáxias, tanto estruturais quanto de populações estelares.
Dentre os parâmetros estruturais, são estudadas 3 concentrações: a concentração de luz na banda r e mais duas novas concentrações em Hα, também propostas pelo presente trabalho. Os perfis encontrados se mostraram correlacionados com as concentrações, mostrando-se como um parâmetro estrutural útil. Quanto aos parâmetros físicos, os perfis exibiram uma correlação bastante interessante com a idade estelar, massa estelar e metalicidade estelar, corroborando com os resultados obtidos para os parâmetros estruturais, no sentido de que os perfis propostos possuem um significado físico intrínseco.
Em uma última análise, estudamos ainda as possíveis origens da emissão Hα nos objetos da amostra, explorando como os perfis apresentados podem ser justificados por essa origem, discutindo também as possíveis correlações com outros estudos envolvendo propriedades derivadas dessa emissão. Ainda que a amostra utilizada no presente estudo seja pequena, os resultados encontrados mostram que tal classificação pode ser útil para entendermos melhor como se formam e evoluem as galáxias, de modo que sua aplicação em dados de projetos e surveys maiores, com amostras de galáxias mais amplas em quantidade e variedade, poderá ressaltar ainda mais os resultados encontrados, consolidando-se como importante um instrumento dentre o rol de ferramentas com as quais podemos estudar as galáxias.
Palavras-chave: Perfis; galáxias: estrutura; galáxias: evolução; galáxias: conteúdo estelar; métodos: análise de dados