Mestrado: Enriquecimento de elementos pesados no aglomerado globular do bojo NGC 6522: traços da primeira geração de estrelas

Data: 
13/08/2018 - 10:00
Local: 
Auditório 1 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de dissertação de mestrado
Aluno: Elvis William Carvalho dos Santos Cantelli
Programa: Astronomia
Título: Enriquecimento de elementos pesados no aglomerado globular do bojo NGC 6522: traços da primeira geração de estrelas

Comissão julgadora
1) Profa. Dra. Beatriz Leonor Silveira Barbuy - IAG/USP
2) Prof. Dr. Jorge Luis Melendez Moreno –IAG/USP
3) Profa. Dra. Katia Maria Leite da Cunha - ON/Rio de Janeiro-RJ - por videoconferência
4) Prof. Dr. Bruno Moreira de Souza Dias –ESO/Chile - por videoconferência
 
 
Resumo

Há uma concentração de aglomerados globulares moderadamente pobres em metais no bojo galáctico, e muitos deles mostram um Ramo Horizontal Azul (BHB). Essas características juntas apontam para uma idade antiga. Para entender melhor a origem desses aglomerados, o estudo de seu padrão de abundâncias pode ajudar a identificar o tipo das primeiras supernovas nas partes centrais da Galáxia. O NGC 6522 na janela do Baade é um representante desta classe de aglomerados. Análises de abundância de estrelas individuais nesses aglomerados confirmaram sua metalicidade de [Fe/H] ∼ -1.0, enriquecimento em elementos-$\alpha$ e detectaram uma variação nas abundâncias dos elementos pesados de processo-s. Entre os maiores enriquecimentos em Y e Ba, a explicação usual da transferência de massa de uma companheira do ramo assintótico das gigantes pode não se aplicar, e um enriquecimento por estrelas massivas de alta rotação foi sugerido.

A fim de estudar melhor as abundâncias em NGC 6522, obtivemos um programa com o FLAMES em 2012, a partir da qual, com os dados de UVES, mostramos que o enriquecimento em elementos-s ainda poderia ser acomodado com o modelo de transferência de massa de uma estrela companheira.

Além disso, obtivemos novos dados com o FLAMES em 2016. No presente trabalho analisamos outras 6 estrelas observadas em alta resolução com UVES, e 32 estrelas em resolução média-alta observadas com GIRAFFE, onde foram selecionadas por suas velocidades radiais em torno de -14,3 km/s com uma abrangência de ±15 km/s.

Os parâmetros atmosféricos e as abundâncias dos elementos leves C, N, O, elementos de Z ímpar Na e Al, elementos-$alpha$ Mg, Si, Ca, Ti, elementos de pico de ferro Mn, Cu, Zn, elementos de processo-s Y, Zr, Ba, La, Ce, Nd e o elemento de processo-r Eu são derivados para a amostra UVES e preliminarmente para a amostra GIRAFFE. Entre as estrelas UVES, duas delas mostram um enriquecimento significativo nos elementos do processo-s e uma com alto valor nas razões [Y/Ba] e [Zr/Ba], sugerindo um enriquecimento por estrelas massivas de alta rotação.

Palavras-chave: 1. Astronomia – Galáxia (Via Láctea) – Aglomerados (Galáxia). 2.  Astrofísica Estelar. 3. Atmosferas Estelares. 4. Populações Estelares. 5. Abundância Estelar. 6. Espectroscopia Óptica. 7. Software – Redução de Dados.