Mestrado: Caracterização da elevação do Rio Grande a partir de elementos do campo de gravidade terrestre

Data: 
05/02/2018 - 14:00
Local: 
Sala 15 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de dissertação de mestrado
Aluno: Marília Takaguti Dicezare
Programa: Geofísica
Título: Caracterização da elevação do Rio Grande a partir de elementos do campo de gravidade terrestre

Comissão julgadora
1) Prof. Dr. Eder Cassola Molina – IAG/USP
2) Prof. Dr. Emilson Pereira Leite - UNICAMP/Campinas-SP
3) Prof. Dr. Joseph Harari –IO/USP 
 
 
 
Resumo
 
Dados de altimetria por satélite são ferramentas importantes no mapeamento de estruturas tectônicas em regiões oceânicas, como falhas, zonas de fratura e montes submarinos, principalmente quando informações de navios são escassas. A grande disponibilidade e densidade desses dados permitem a identificação de feições do assoalho oceânico com boa precisão. Este trabalho tem como objetivo investigar as características estruturais da Elevação do Rio Grande, no Atlântico Sul, através de elementos do campo de gravidade terrestre. Para isso, são utilizados dados de altura da superfície do mar (SSH) provenientes dos satélites das missões geodésicas ERS1, Geosat e Seasat. Com o cálculo da derivada direcional da SSH ao longo das trilhas ascendentes e descendentes dos satélites, foram obtidos os gradientes de superfície do mar (SSG), que ressaltam os curtos comprimentos de ondas associados às importantes feições oceânicas estudadas. Através da SSH é possível identificar apenas estruturas de maior porte, como o rift da elevação, e algumas fraturas e montes submarinos maiores. Por outro lado, a SSG fornece maiores detalhes sobre as feições já caracterizadas pela SSH e de toda a região, revelando também diversas outras estruturas de menor dimensão. O posicionamento das feições identificadas por ambas as grandezas, SSH e SSG, é bastante preciso. Fatores como a direção e a orientação das trilhas dos satélites e a presença de estruturas adjacentes podem influenciar a resposta da SSG para uma determinada feição tectônica, por isso, as trilhas ascendentes e descendentes dos três satélites podem apresentar respostas diferenciadas. Sendo assim, é importante analisar os dois conjuntos de trilhas de várias missões altimétricas para obter maiores informações das características estruturais das feições investigadas.
 
Palavras-chave: Altura da superfície do mar (SSH). Gradiente da superfície do mar (SSG). Elevação do Rio Grande. Altimetria por satélite.