Mestrado: Ensino de astronomia na educação básica em Santo André: Uma parceria entre planetário e escola

Data: 
10/10/2017 - 14:00
Local: 
Sala 15 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de dissertação de mestrado
Aluno: Marcos Pedroso Barbosa da Silva
Programa: Mestrado Profissional em Ensino de Astronomia
Título: Ensino de astronomia na educação básica em Santo André: Uma parceria entre planetário e escola

Comissão julgadora
1) Profa. Dra. Elysandra Figueredo Cypriano – IAG/USP
2) Profa. Dra. Laura Paulucci Marinho- UFABC/Santo André-SP
3) Dr. Luiz Henrique Sinki Kadowaki – pós-doc IAG/USP
 
 
 
Resumo
A busca da alfabetização científica é um dos objetivos do professor e o ensino de astronomia pode ser um caminho promissor na direção dessa aquisição. No entanto a astronomia ainda está presente de maneira tímida na rotina escolar. Os motivos são a falta de capacitação dos professores, material didático voltado para o tema escasso e poucos espaços que possam incentivar a prática dos estudos em astronomia.
Nesse sentido os espaços não formais de ensino como os planetários e observatórios aparecem como aliados dos professores com interesses em desenvolver e estimular o aprendizado dos conceitos de astronomia.
O planetário Johannes Kepler e o Núcleo de Observação do Céu estão situados na SABINA – Escola Parque do Conhecimento no município de Santo André. Esses espaços têm como objetivo principal o atendimento dos alunos de 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental desenvolvendo atividades em ensino de astronomia.
O presente trabalho teve como objetivo estreitar a parceria planetário e escola desenvolvendo através de uma Sequência Didática diversos encontros tanto na escola como no planetário e no observatório. 
A escola parceira foi a EMEIEF Carlos Drummond de Andrade e o público alvo foi uma turma de 4° ano do Ensino Fundamental.
O tema central da Sequência Didática foi o “O sol e sua importância na cultura e na vida”. Ao todo foram 8 encontros em que foram discutidos variados conteúdos relacionados ao Sol além da elaboração de uma sessão de planetário intitulada “O sol o astro do nosso céu”. As abordagens nos encontros se deram de maneira lúdica, investigativa, reflexiva e problematizadora buscando sempre a independência de pensamento dos alunos. 
Para a análise do processo de aprendizagem foi utilizado questionários diagnósticos antes e depois dos encontros. 
Os resultados mostram que a parceria mais longa e profunda entre planetário e escola se mostra satisfatória principalmente no sentido de estabelecer a presença mais duradoura da astronomia no ambiente escolar além de estimular a interação do professor com os profissionais desses espaços não formais. Nesse sentido essa parceria poderá contribuir para capacitação e difusão ainda mais do ensino de astronomia.
Palavras chaves: Ensino de Astronomia; Ensino Fundamental; Alfabetização Científica; Sequência Didática; Ensino Não Formal.