Mestrado: Análise da climatologia dinâmica da variabilidade da precipitação na região Sudeste da África

Data: 
15/05/2015 - 09:30
Local: 
Sala 15 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de dissertação de mestrado
Aluno: Alexandre Tomo Tique
Programa: Meteorologia
Título: Análise da climatologia dinâmica da variabilidade da precipitação na região Sudeste da África

Comissão julgadora
Prof. Dr. Tercio Ambrizzi – IAG/USP
Prof. Dr. Ricardo de Camargo – IAG/USP
Profa. Dra. Andréa de Oliveira Cardoso – UFABC/Santo André-SP
 
Resumo
Com o objetivo de analisar a variabilidade da precipitação (sazonal e interanual) na região Sudeste da África (SEA), especificamente em Moçambique durante a estação chuvosa (Outubro a março), assim como os sistemas meteorológicos dinâmicos associados, foram usadas técnicas estatísticas de análise de dados: Análise de Componentes Principais (ACP), com rotação e sem rotação, filtragem (filtro passa baixa) sobre dados de precipitação diária do Global Precipitation Climatology Project (GPCP) no período de 1996 a 2012. Foram identificados três modos de variabilidade interanual, sendo que o primeiro apresenta-se com padrões de sinais diferentes entre as regiões centro/sul e norte de Moçambique e o segundo com sinal positivo (negativo) na região central (norte), com uma orientação noroeste-sudeste. Para explicar os modos obtidos, recorreu-se a análise de correlação entre anomalias de precipitação e Temperatura da Superfície do Mar (TSM) em quatro regiões oceânicas, uma sobre o Pacífico Tropical Equatorial (Niño 3.4), duas sobre oceano Índico (Tropical e Subtropical) e uma sobre o oceano Atlântico Tropical Sul. É mostrado que a precipitação correlaciona-se com as diferentes regiões analisadas, sendo que os primeiros modos obtidos na ACP estão associados à variação das anomalias de TSM na região tropical e subtropical do oceano Índico e Pacífico Tropical Equatorial (Niño 3.4). Através da análise das composições de anomalias de TSM, pressão e fluxo de umidade integrado verticalmente até ao nível de 500 hPa, notou-se que o padrão de TSM sobre a região do oceano Índico Tropical e Subtropical é observado em anos de ENOS, no qual sua fase positiva do Dipolo do oceano Índico Subtropical (DOIS) tende a ocorrer em anos de La Niña e fase negativa em anos de El Niño. As variações da TSM na região tropical e subtropical do oceano Índico, são acompanhadas de variação de pressão na região tropical e subtropical do oceano Índico, variando a intensidade do Anticiclone Subtropical do Índico (ASI), caracterizado pela variação de anomalias de TSM. Observou-se que sobre a região continental da região SEA (Moçambique), ocorrem fluxos anômalos convergentes (divergentes) que são responsáveis por anomalias positivas (negativas) de precipitação.
 
Palavras-chave: Variabilidade da precipitação, Sudeste da África, ENOS, Anticiclone Subtropical do Índico.