As Nuvens de Magalhães em rota de colisão

Data: 
25/04/2019 - 12:00 - 13:00
Local: 
Auditório 1 (P217) (bloco Principal)

As Nuvens de Magalhães em rota de colisão 

 

Bruno Dias

ESO-Chile/UNAB-Chile

 

O hemisfério celeste sul, como visto do Chile, apresenta uma estrutura de gás extensa que está diretamente relacionada com as Nuvens de Magalhães, duas galáxias vizinhas da Via Láctea. Modelos recentes mostram que esse gás foi retirado principalmente da Pequena Nuvem de Magalhães (SMC) por forças de maré geradas pela interação com Grande Nuvem Magalhães (LMC) e possivelmente com a Via Láctea. Essas forças de maré afetam não só o gás, mas também as estrelas. Muitos grupos, como o time do projeto VISCACHA, têm observado o conteúdo estelar das Nuvens de Magalhães para traçar a história dessas duas galáxias e resolver a discussão: SMC e LMC colidiram muitas vezes entre si e chegaram recentemente na nossa vizinhança ou já estão orbitando a Via Láctea há vários bilhões de anos?