Seminários: Análise diagnóstica de um sistema de precipitação intensa na faixa leste de São Paulo / Climatologia da Coluna total de ozônio sobre São Paulo

Data: 
10/04/2015 - 14:00
Local: 
Auditório 1 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


O Departamento de Ciências Atmosféricas promoverá dois seminários apresentados por estudantes do Programa de Pós-Graduação em Meteorologia do IAG/USP:

Análise diagnóstica de um sistema de precipitação intensa na faixa leste de São Paulo
Palestrante: Rafael Cesario de Abreu
Resumo: O evento de precipitação severa que ocorreu em janeiro de 2011 e ocasionou no alagamento da cidade de Franco da Rocha é de grande interesse devido aos elevados acumulados registrados. A partir disso, pretende-se determinar as principais fontes de umidade que contribuíram para o evento em questão, além de analisar os principais sistemas atuantes de escala sinótica e mesoescala na busca de um maior entendimento sobre os diversos processos físicos que atuaram na formação e desenvolvimento do sistema. Para tanto, são utilizados dados do Global Forecast System/Final nalysis (GFS/FNL) e imagens de satélite do Geostationary Satellite Server (GOES-12). Para uma análise mais detalhada é realizada uma simulação com o Advanced Regional Prediction System (ARPS) com 25 km de espaçamento de grade. Os resultados mostram que o transporte de umidade integrado verticalmente possui uma contribuição das latitudes mais baixas para a região de interesse. No entanto, segundo a análise sinótica, a formação de um centro de baixa pressão tornou gradativamente mais importante a umidade trazida do oceano. A simulação ARPS mostrou-se eficiente na simulação da região preferencial de precipitação que é na Serra do Mar, e os processos associados com a barreira orográfica que intensificaram os movimentos ascendentes na região. Diante do exposto, foi concluído que no evento em questão há uma interação de diversos sistemas de escalas meteorológicas diferentes que contribuem para os elevados acumulados de precipitação.
 
Climatologia da Coluna total de ozônio sobre São Paulo
Trabalho apresentado no 13th Quadrennial IGACGP Symposium and 13th IGAC Science Conference on Atmospheric Chemistry
Palestrante: Kátia Mendes de Barros
Resumo: O objetivo deste trabalho foi analisar a climatologia da coluna total de ozônio (TOC, do inglês, total ozone column) sobre a região metropolitana de São Paulo. Dados diários de TOC foram obtidos da NASA (National Aeronautics and Space Administration), dos instrumentos TOMS, a bordo dos satélites Nimbus 7 (11/1978 a 05/1993), Meteor 3 (08/1991 a 07/1994) e Earth Probe (07/1996 a 12/2005) e do instrumento OMI, a bordo do satélite Aura (10/2004 a 12/2014). Observou-se uma variabilidade sazonal bem definida: mínimos no outono e máximos na primavera, com tendência de diminuição da TOC em todas as estações do ano, sendo esta mais acentuada durante a primavera.