Seminário: Estratigrafia, geocronologia e estilos eruptivos do vulcanismo silícico da Província Paraná-Etendeka no Brasil:avanços recentes e perspectivas

Data: 
24/05/2018 - 16:30
Local: 
Auditório 1 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)
 
O seminário do Departamento de Geofísica será apresentado pelo Prof. Dr. Valdecir de Assis Janasi (IGc/USP).
 
Resumo
 
Embora volumetricamente subordinadas ante o enorme volume de basaltos toleíticos que constituem a Província Magmática Paraná-Etendeka (PMPE), rochas vulcânicas silícicas (dacitos-riolitos) têm merecido grande atenção, traduzida em diversos trabalhos recentes dedicados à sua estratigrafia, geocronologia e estilos eruptivos.  As unidades de rochas vulcânicas silícicas identificadas na literatura ocupam diferentes posições estratigráficas, o que, juntamente com sua composição mineralógica mais favorável que a dos basaltos para o emprego de datações geocronológicas de alta precisão (CA-TIMS U-Pb em zircão; Ar-Ar em sanidina) as torna os melhores marcadores para estimativas da idade e duração do vulcanismo. As condições de cristalização estimadas por calibrações recentes de geotermobarômetros (elevadas temperaturas liquidus da ordem de 1000ºC; baixos teores de H2O entre 2 e 0.5%) refletem, no caso das vulcânicas silícicas mais abundantes (tipo Palmas), a interação dos magmas basálticos com crosta continental granítica, cuja fertilidade parece ter sido progressivamente diminuída por empobrecimento em água, e respondem por estilos eruptivos singulares, que geraram volumes expressivos de depósitos não explosivos ou de baixa explosividade. Nesta palestra, serão apresentados resultados recentes, em parte ainda inéditos, sobre a posição estratigráfica, geocronologia, estilos eruptivos e petrologia experimental das rochas vulcânicas silícicas da PMPE no Brasil, dentro de um panorama crítico sobre as perspectivas futuras de estudos geológicos na Província.