Seminário: Análise do etanol atmosférico na cidade de São Paulo

Data: 
26/06/2015 - 14:00
Local: 
Auditório 1 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)
 
O seminário do Departamento de Ciências Atmosféricas será apresentado pelo Dr. Carlos A. Neves, do Laboratório de Análise dos Processos Atmosféricos - LAPAt/IAG/USP.
 
Análise do etanol atmosférico na cidade de São Paulo
Petróleo é a principal fonte de combustível no mundo para veículos motorizados. O risco do fim das reservas de energia não renovável e questões geopolíticas forçaram os países a procurarem alternativas renováveis de energia. O Brasil, com a primeira crise do petróleo (anos 80), encontrou a motivação para investir em uma fonte de energia renovável - baseada no etanol vindo da cana-de-açúcar como substituinte da gasolina. A adição de etanol na gasolina além de reduzir os gastos com a importação de petróleo também reduziu as emissões de material particulado, óxidos de enxofre e aumenta a taxa de compressão da gasolina nos motores, o que possibilitou o banimento do uso de chumbo como aditivo na gasolina. O Brasil possui a maior frota veicular no mundo usando etanol ou em mistura com gasolina. Com os motores flex fuel, o consumidor tem a possibilidade de escolher o que deseja consumir e expandiu o uso de etanol. O monitoramento da qualidade do ar se faz pelas medidas de certos poluentes (gases e material particulado) legislados. No entanto, não há dados regulares e atualizados sobre o etanol atmosférico vindo de emissões evaporativas ou de partida fria e suas consequências para a qualidade do ar. Esse trabalho tem como objetivo monitorar o etanol atmosférico como também o desenvolvimento da instrumentação necessária para a sua realização. O seminário pretende apresentar uma perspectiva histórica e geopolítica, a origem da poluição a partir do motor, o impacto ambiental do etanol e os presentes resultados desse projeto de pesquisa.