Astrônomos do IAG participam de descoberta de sistema binário raro

Um sistema composto de duas estrelas em contato, com massas muito maiores que a do Sol, foi descoberto a aproximadamente 160 mil anos luz, na Grande Nuvem de Magalhães. O sistema, identificado como VFTS352, é apenas o quarto desse tipo já conhecido, e também o mais massivo e o mais quente encontrado até agora. Cada uma das estrelas, ligadas pela força gravitacional, tem cerca de 29 vezes a massa do Sol.
 
A descoberta foi relatada em artigo publicado no periódico especializado The Astrophysical Journal, com o astrônomo Leonardo Almeida, pós-doutorando no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, como autor principal. Augusto Damineli, professor do IAG/USP e supervisor de Almeida em seu pós-doutorado, também integra o grupo de pesquisadores, ao lado de astrônomos atuando nos Estados Unidos, na Europa e no Chile.
 
Esta fase da vida das estrelas é muito curta, o que torna a observação desse tipo de fenômeno algo muito raro. O sistema poderá se fundir em uma única estrela gigante, ou formar um sistema binário de buracos negros próximos após explosões de supernova. O estudo do VFTS352 será muito importante para se conhecer mais sobre a evolução e a morte de estrelas de grande massa.
 
O sistema foi observado com o telescópio VLT (Very Large Telescope) de 8 metros do Observatório Europeu do Sul (ESO), durante o estágio de Almeida no Space Telescope Science Institute e na Johns Hopkins University nos Estados Unidos. O grupo já tem um projeto aprovado para continuar observando o VFTS352, desta vez com o Telescópio Espacial Hubble.
 
Artigo publicado no periódico The Astrophysical Journal
http://iopscience.iop.org/article/10.1088/0004-637X/812/2/102
 
Press release do ESO – Observatório Europeu do Sul, com imagens e vídeos
http://www.eso.org/public/brazil/news/eso1540/
 
Mais informações:
Leonardo Almeida – (11) 3091 2818 / leonardodealmeida.andrade@gmail.com
Assessoria de Imprensa do IAG/USP – (11) 3091-4650 / eventosiag@usp.br