Estação Meteorológica do IAG divulga Boletim de Verão (DJF 2013/2014)

Já se encontra disponível para download o Boletim Trimestral para o período DJF 2013/2014, ou seja, o último verão. Neste boletim são apresentadas as observações feitas ao longo deste período, além da comparação das variáveis com suas médias climatológicas. O boletim pode ser acessado em www.estacao.iag.usp.br/Boletins/DJF20132014.pdf
 
Nuvens Cc/Cs (Cirrocumulus e Cirrostratus) no dia 21 de Fevereiro de 2014. Essas nuvens normalmente indicam a aproximação de uma frente fria
Nuvens Cc/Cs (Cirrocumulus e Cirrostratus) no dia 21 de Fevereiro de 2014. Essas nuvens normalmente indicam a aproximação de uma frente fria
 
O trimestre DJF2013/2014, período referente ao verão 2013/2014, foi caracterizado por um total de 352,5mm de chuva, total bem abaixo da média climatológica que é de 634,8mm. Em outras palavras, choveu apenas 55,5% do esperado. Foi o 2° verão mais seco da série histórica, sendo superado apenas por DJF1940/1941, o qual acumulou apenas 345,7mm.
 
Outro destaque de DJF 2013/2014 foi a ocorrência de temperaturas bastante elevadas. A temperatura média de DJF 2013/2014 foi de 24,1°C, acima da média climatológica 1933-2013 que é de 21,3°C. Ao levarmos em conta a temperatura média máxima, o trimestre DJF 2013/2014 teve 30,6°C (também acima da média climatológica, que é 27,2°C). E considerando a temperatura média mínima, o trimestre DJF 2013/2014 teve 18,8°C (acima da média climatológica, que é 17,5°C).  Tanto a temperatura média quanto a temperatura média máxima do trimestre foram as mais altas de toda a série climatológica. 
 
A maior temperatura registrada no período foi 36,1°C e foi registrada em dois dias: 03 de Janeiro e 01 de Fevereiro. Foi a maior temperatura já registrada na Estação Meteorológica do IAG-USP e já está indicada em nossa tabela de recordes. O recorde anterior era de 35,9°C, registrado em 31 de Outubro de 2012.
 
Somando todos os dias com temperatura superior ou igual a 30,0°C, foram 54 dias com essa característica no trimestre DJF 2013/2014. Foi o verão com mais dias com temperatura superior ou igual a 30,0°C, desde DJF 1933/1934. 
 
A maior amplitude térmica (maior diferença entre temperatura máxima e mínima em um mesmo dia) foi 19,5°C e ocorreu em 01 de Fevereiro (mínima de 16,6°C e máxima de 36,1°C). A menor amplitude térmica do trimestre foi 3,2°C e ocorreu em 15 de Fevereiro (mínima de 19,5°C e máxima de 22,7°C).
 
A menor temperatura deste verão foi 15,6°C, registrada nos dias 17 de Dezembro e 19 de Fevereiro. 
 
O período também se destacou pela grande quantidade de dias com baixa umidade relativa. Em DJF 2013/2014 foram registrados 10 dias com umidade relativa igual ou abaixo de 30%, quando a média climatológica é de apenas 1 dia. Dias secos não são característicos do verão em São Paulo, mas DJF 2013/2014 foi bastante anômalo nesse sentido.
 
Outra característica interessante de DJF 2013/2014 (e que tem relação com a pouca quantidade de chuvas do período), foi com relação ao número de horas com brilho solar. Todos os meses do trimestre tiveram mais horas de brilho solar que a média climatológica e isso tem relação com a pouca nebulosidade registrada do período. O instrumento que faz o registro do total de horas de brilho solar chama-se heliógrafo. Esse instrumento consiste em uma esfera de vidro maciço e transparente, que possibilita que os raios solares convirjam em uma tira de papel. Essa tira então é queimada pelos raios solares e esse processo é interrompido quando uma nuvem passa na frente do disco solar. Como tivemos pouca nebulosidade no trimestre DJF 2013/2014, o instrumento fez um registro de total de horas de brilho solar acima da média climatológica para o período. 
 
Para mais informações sobre o trimestre DJF 2013/2014, consulte o Boletim. 

 

Texto de Samantha N.S. Martins Almeida, meteorologista da Estação Meteorológica do IAG.