Linhas de Pesquisa

 

1. ASTRONOMIA FUNDAMENTAL

Esta área compreende a localização espacial de membros do Sistema Solar, estrelas e objetos extragalácticos. O círculo meridiano do Observatório Abrahão de Moraes, em Valinhos (SP), cumpre variados programas de movimentos próprios com fotometria.

Nelson Vani Leister
Paulo Benevides Soares
Ramachrisna Teixeira
Zulema Abraham

 

2. DINÂMICA DE SISTEMAS PLANETÁRIOS E MECÂNICA CELESTE

Projeto de pesquisa que tem como objetivo o estudo da dinâmica dos planetas, satélites e asteroides do Sistema Solar e de sistemas planetários extraterrestres, além do estudo das origens de aspectos observados no Sistema Solar, Caos, Ressonância, Soluções Estacionárias e Movimentos Coerentes.

A Mecânica Celeste compreende as aplicações da mecânica moderna aos fenômenos celestes e o desenvolvimento de teorias matemáticas fundamentais para esta disciplina.  

Sylvio Ferraz-Mello
Tatiana A. Michtchenko

 

3. ASTROFÍSICA ESTELAR

Esta grande área não tem subclassificação na Capes/CNPq, portanto é muito abrangente, envolvendo: formação de estrelas, binários de raios-X, supernovas, surtos de raios gama, variáveis cataclísmicas, evolução estelar, populações estelares do halo, bojo e disco da Galáxia e em outras galáxias, aglomerados de estrelas, estrelas pré-sequência principal, estrelas frias e estrelas quentes, estrelas de nêutrons, supernovas, buracos negros, ventos e jatos estelares, surtos de raios gama e ondas gravitacionais.

Alex Carciofi
Augusto Damineli
Beatriz Barbuy
César Meirelles Filho
Cláudia Mendes de Oliveira
Eduardo Janot Pacheco
Elisabete M. de Gouveia Dal Pino
Jacques R.D. Lépine
Jane Gregorio-Hetem
João E. Steiner
Jorge Horvath
Jorge Melendez
José Ademir Lima
Marcos Perez Diaz
Nelson Vani Leister
Ramachrisna Teixeira
Reuven Opher
Roberto D.D. Costa
Ronaldo E. de Souza
Sandra dos Anjos
Silvia Rossi
Vera Jatenco-Pereira
Thais Idiart
Walter J. Maciel
Zulema Abraham  

 

4. AGLOMERADOS DE GALÁXIAS

Grande parte do trabalho envolvendo galáxias visa a análise de galáxias membros de aglomerados, pois neste caso estas se encontram a aproximadamente a mesma distância, o que leva a maior confiabilidade em estudos de propriedades de amostras grandes de galáxias. Esta linha de pesquisa também estuda questões de interações entre as galáxias de um aglomerado e gás intra-aglomerado.

Cláudia Mendes de Oliveira
Eduardo S. Cypriano
Elisabete M. de Gouveia Dal Pino
Gastão Lima Neto
Laerte Sodré
Ronaldo E. de Souza
Sandra dos Anjos

 

5. GALÁXIAS

Área de investigação de galáxias normais e ativas. No contexto das galáxias normais, são estudados a estrutura da Galáxia; galáxias elípticas e lenticulares com a presença de barras e bojos retangulares; modelos de evolução química e populações estelares; além de bojos de espirais e sua estrutura espiral.

Núcleos ativos de galáxias são estudados em termos da formação de suas linhas de emissão, bem como dos mecanismos de formação envolvendo discos de acresção e buracos negros supermassivos e sua correlação com jatos extragalácticos. Também é estudada a região de formação de linhas largas e realizado monitoramento de variabilidade dos núcleos ativos de galáxias (ou quasares).  

Amâncio Friaça
Antonio Mário Magalhães
Cláudia Mendes de Oliveira
Eduardo S. Cypriano
Elisabete M. de Gouveia Dal Pino
Jacques R.D. Lépine
Jane Gregorio-Hetem
José Ademir Lima
Laerte Sodré
Reuven Opher
Roberto D.D. Costa
Ronaldo E. de Souza
Ruth B. Gruenwald
Sandra dos Anjos
Vera Jatenco-Pereira
Thais Idiart
Walter J. Maciel
Zulema Abraham

 

6. COSMOLOGIA

Linha de pesquisa que estuda a formação das primeiras estruturas do Universo, efeitos de campos magnéticos no Universo primordial, a formação de galáxias e a determinação de parâmetros cosmológicos.

Cláudia Mendes de Oliveira
Eduardo S. Cypriano
Elisabete M. de Gouveia Dal Pino
Jorge E. Horvath
José Ademir Lima
Laerte Sodré
Reuven Opher

 

7. MEIO INTERESTELAR

Área de estudo do material interestelar na Galáxia e em outros sistemas estelares; envelopes estendidos e implicações sobre a estrutura galáctica; nebulosas fotoionizadas e estrelas centrais no contexto da estrutura e evolução de galáxias e implicações sobre a evolução química desses sistemas. Também são investigados fenômenos responsáveis pela evolução dinâmica do meio interestelar das galáxias, como formação e destruição de nuvens, ondas de choques, turbulência e raios cósmicos.

Alex Carciofi
Antonio Mário Magalhães
Elisabete M. de Gouveia Dal Pino
Jacques R.D. Lépine
Reuven Opher
Roberto D.D. Costa
Ruth B. Gruenwald
Thais Idiart
Vera Jatenco-Pereira
Walter J. Maciel
Zulema Abraham

 

8. ASTROFÍSICA DO SISTEMA SOLAR

Estuda fenômenos da atmosfera solar, de planetas e satélites, e cometas. As pesquisas solares se concentram basicamente no estudo das propriedades globais e locais da coroa solar e estudo da evolução do campo magnético solar. As pesquisas em cometas se concentram basicamente no estudo da astroquímica, da fotometria (visível e infravermelho) e da morfologia.

Amaury A. de Almeida
Eduardo Janot Pacheco
Elisabete M. de Gouveia Dal Pino
Enos Picazzio
Jorge E. Horvath
Nelson Vani Leister
Roberto Boczko
Roberto D.D. Costa
Zulema Abraham

 

9. RADIOASTRONOMIA

Esta linha de pesquisa utiliza o radiotelescópio de 13,7 m de Atibaia e o telescópio milimétrico SEST (Chile) para estudo de linhas moleculares e fontes extragalácticas. Faz também o desenvolvimento de instrumentação relacionada à radioastronomia.

Jacques R.D. Lépine
Zulema Abraham

 

10. INSTRUMENTAÇÃO

Área que pesquisa o desenvolvimento e instrumentação para a Astronomia, tanto óptica e infravermelho quanto radioastronomia. O telescópio SOAR constitui-se numa forte motivação para o desenvolvimento de instrumentos, sendo que o departamento está envolvido na construção de dois espectrógrafos.

Antonio Mário Magalhães
Beatriz Barbuy
Cláudia Mendes de Oliveira
Eduardo Janot Pacheco
Jacques R.D. Lépine
Jane Gregorio-Hetem
João E. Steiner
Laerte Sodré
Marcos Perez Diaz
Roberto D.D. Costa

 

11. EXOPLANETAS e ASTROBIOLOGIA

Esta área estuda planetas fora do sistema solar; pesquisa a descoberta de novos planetas, usando diversos observatórios; e a caracterização de estrelas com planetas (parâmetros físicos fundamentais, composição química, atividade estelar). Estuda também as relações entre planetas e estrelas, com o intuito de entender melhor a formação de sistemas planetários.

A área de Astrobiologia trata da origem, evolução, distribuição e futuro da vida no Universo.

Amâncio Friaça
Eduardo Janot Pacheco
Jorge Horvath
Jorge Melendez
Sylvio Ferraz-Mello
Tatiana A. Michtchenko