Projeto: Limitações sobre os campos de velocidades de ejeção terminais das famílias de asteroides

Famílias de asteroides se formam por causa de colisões entre corpos menores. A distribuição orbital dos fragmentos, imediatamente depois da formação da família poderia providenciar informações sobre as velocidades terminais de ejeção dos fragmentos. Infelizmente, as órbitas dos asteroides evoluem por causa de vários efeitos, gravitacionais e não, como o efeito Yarkovsky, a difusão caótica em ressonâncias de movimento médio e seculares, e encontros próximos com asteroides massivos. Fica, portanto, difícil estimar as velocidades terminais de ejeção de membros de famílias milhões de anos depois da formação da família. Métodos para estimar campos de ejeção de velocidades terminais baseados na distribuição atual dos semi-eixo maiores de membros de famílias foram propostos no passado. Recentemente foi sugerido que, para algumas famílias, a distribuição das inclinações poderia providenciar algumas informações sobre a dispersão original destes grupos. Neste trabalho, propomos estudar as famílias cujas distribuições leptokurticas da componente da velocidade perpendicular ao plano da órbita do corpo progenitor ($v_W$) poderia ainda ter informações sobre os campos de ejeção terminais destas famílias. Obter limitações independentes sobre estes valores poderia providenciar informações importantes sobre a física das colisões e fornecer limitações para modelos usados para reproduzir estes eventos, como os códigos SPH.

 

Coordenador: Valerio Carruba

Departamento de Astronomia

Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Guaratinguetá. Faculdade de Engenharia (FEG)