Laboratório de Astroinformática

Trata-se do supercomputador ICE (na verdade um cluster, ou seja, um aglomerado de computadores), adquirido no fim do ano passado, com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Nos últimos meses, o cluster foi integrado a outros dois equipamentos destinados exclusivamente a pesquisas astronômicas.
Com 2.304 processadores, o equipamento é uma dos mais rápidos do mundo e deverá proporcionar mais agilidade às atividades de 150 professores e pesquisadores da USP e do Núcleo de Astrofísica Teórica da Universidade Cruzeiro do Sul, entidade parceira.