Doutorado: Cenários de urbanização e seus impactos nas variáveis atmosféricas que contribuem para formação de ilha urbana de calor na Região Metropolitana de São Paulo

Data: 
29/01/2021 - 14:00
Local: 
Transmissão online


Defesa de tese de doutorado
Aluno: Luana Ribeiro Macedo
Programa: Meteorologia
Título: “Cenários de urbanização e seus impactos nas variáveis atmosféricas que contribuem para formação de ilha urbana de calor na Região Metropolitana de São Paulo”

Comissão Julgadora:
Prof. Dr. Edmilson Dias de Freitas – IAG/USP – por videoconferência
Prof. Dr. Ricardo Hallak – IAG/USP - por videoconferência
Profa. Dra. Denise Helena Silva Duarte – FAU/USP – por videoconferência
Prof. Dr. Marcos Vinicius Bueno de Morais - Universidad Católica del Maule – por videoconferência
Dr. Diego Oliveira de Souza – CEMADEN – por videoconferência
 
 
 
Resumo:
O crescimento populacional, associado a dinâmica do processo de urbanização, fez com que várias cidades se desenvolvessem sem um planejamento urbano adequado, causando, assim, mudanças no uso do solo que afetam as propriedades físicas da superfície, bem como as condições climáticas locais e das regiões circunvizinhas. As alterações na superfície proporcionam a formação de um clima próprio, denominado Clima Urbano. Buscando entender as dimensões dos efeitos que a urbanização pode causar na atmosfera, na primeira fase deste trabalho foi desenvolvido um mapa de uso e ocupação do solo urbano para a RMSP. Foram identificadas seis classes, cuja principal diferença está na estrutura dos prédios e na presença ou não de vegetação. Este mapa de uso e ocupação do solo foi inserido no modelo BRAMS e em seguida foram realizadas simulações, onde os resultados apresentaram uma melhor representação da atmosfera urbana, principalmente em relação ao ciclo diurno da temperatura do ar e da umidade relativa. Os testes estatísticos apresentaram correlações de até 0,9 para o ciclo diurno da temperatura. Em seguida, foram analisados os fluxos de calor que contribuem para o processo de formação das IUC, tendo sido observado um aumento no fluxo de calor sensível e uma redução de até 100 W.m -2 para o fluxo de calor latente. Foram realizados testes de sensibilidade envolvendo as características dos materiais da superfície e a razão geométrica. Os resultados mostraram que essas pequenas alterações implicaram em uma menor energia armazenada dentro do dossel urbano, contribuindo para uma redução na intensidade da IUC, quando comparada com a simulação controle. A verticalização da mancha urbana apresentou diferenças menores que as esperadas para a temperatura, quando comparadas à simulação controle. Esses valores tão pequenos podem ser uma consequência do fato de não ter sido realizado um ajuste nas contribuições das fontes de calor antropogênico. 
Palavras-Chave: BRAMS, RMSP, uso do solo urbano, Ilhas Urbanas de Calor.