Doutorado: Abundâncias diferenciais em estrelas pobres em metais: impactos no estudo da Galáxia, evolução estelar e nucleossíntese primordial

Data: 
26/07/2019 - 10:00
Local: 
Auditório ADM210 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de tese de doutorado
Aluno: Henrique Marques Reggiani
Programa: Astronomia
Título: Abundâncias diferenciais em estrelas pobres em metais: impactos no estudo da Galáxia, evolução estelar e nucleossíntese primordial

Comissão julgadora
1– Prof. Dr. Jorge Luis Melendez Moreno - IAG/USP
2– Prof. Dr. Walter Junqueira Maciel - IAG/USP
3– Profa. Dra. Beatriz Leonor Silveira Barbuy - IAG/USP
4- Prof. Dr. David Choong-Keat Yong – Australian National University/Australia
5- Prof. Dr. Luan Ghezzi Ferreira Pinho –UFRJ/Rio de Janeiro-RJ
6- Prof. Dr. Diogo Martins Souto - UFS/Sâo Cristóvão-SE
 
Resumo
Nesta tese são apresentados os resultados do trabalho de doutoramento desenvolvido no Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, da Universidade de São Paulo, publicados em quatro artigos científicos como primeiro autor, e um artigo arbitrado em "proceedings". Todos os artigos estão anexados no Apêndice A. O interesse principal deste trabalho de doutorado foi estudar a formação e evolução química da Galáxia através de análises precisas de abundâncias químicas de estrelas pobres em metais do componente interno do halo galáctico. Exploramos a viabilidade do uso da técnica de análise diferencial e mostramos que o aumento em precisão fornecido pelo uso da técnica é capaz de revelar inomogeneidades não observáveis em uma análise clássica. Também é discutido como a qualidade dos espectros pode influenciar a precisão final das abundâancias, analisando espectros de diferentes qualidades de forma sistemática. Em seguida é apresentado um trabalho de análise química através da técnica diferencial, onde são discutidas a formação do componente interno do halo galático e a evolução química de diversos elementos químicos, com implicações para processos de nucleossíntese e modelos de evolução química da Galáxia. Como subproduto deste estudo apresentamos uma análise da evolução de estrelas binárias através da análise química de duas estrelas Blue Stragglers, com implicações para a nucleossíntese em estrelas AGB e para a evolução de sistemas binários. Também mostramos resultados de um estudo de um par de estrelas binárias, focado na formação do halo e no uso da técnica de "chemical tagging"; para a identificação do local de nascimento de duas estrelas extra-galáticas. Como subproduto, mostramos que existem evidências de formação planetária em estrelas de baixa metalicidade. Finalizando a tese, mostramos o desenvolvimento de um modelo atômico para estudar a formação das linhas espectroscópicas de potássio, e a aplicação deste modelo no estudo da evolução química do elemento, mostrando que, possivelmente, estrelas massivas em alta rotação podem ser uma importante fonte nucleossintética de potássio.
Palavras-chave: Estrelas: Abundâncias químicas; Formação do Halo; Evolução química do Halo; Espectroscopia não LTE; Espectroscopia de alta precisão