Mestrado: Ensino de Astronomia: dispositivo de apontamento e acompanhamento automático de objetos celestes

Data: 
18/12/2019 - 10:00
Local: 
Auditório P217 do IAG (Rua do Matão, 1226, Cidade Universitária)


Defesa de dissertação de mestrado
Aluno: Ubiratan de Campos
Programa: Mestrado Profissional em Ensino de Astronomia
Título: Ensino de Astronomia: dispositivo de apontamento e acompanhamento automático de objetos celestes

Comissão Julgadora:
Prof. Dr. Ramachrisna Teixeira – MPEA-IAG/USP
Prof. Dr. Roberto Boczko – IAG/USP
Prof. Dr. Rafael Miloni Santucci – UFG/ Goiânia-GO – por videoconferência
 
Resumo
O processo de ensino-aprendizagem tem se tornado uma tarefa complicada para as escolas já que diversos “Provedores de Informação” (Youtube, FaceBook e outras Redes Sociais) têm concorrido significativamente para disseminar informação, muitas vezes de forma sensacionalista e/ou errônea. Por outro lado, cabe aos agentes escolares elaborar estratégias que promovam um ambiente mais desafiador e criativo capaz de conectar os alunos de forma mais atraente e motivadora aos conhecimentos oferecidos. Nesse contexto surge a ideia de desenvolver um dispositivo automatizado de baixo custo, que auxilie o professor de Física no desenvolvimento de temas de física experimental, de observações do céu, de conceitos de Astronomia, História, Geografia, Filosofia, Mecânica, Eletrônica e Programação. Concebemos um dispositivo de tal forma a permitir que um telescópio ou uma mira laser a ele acoplado seja apontado automaticamente para um alvo previamente selecionado no planetário virtual Stellarium. Dessa forma, qualquer pessoa, mesmo sem conhecimentos prévios, poderá encontrar e observar objetos de seu interesse no céu. Permite também, compensar o movimento de rotação da Terra de maneira que o alvo permaneça no campo do telescópio durante o processo observacional. Como uma das premissas desse desenvolvimento é o baixo custo, a parte eletrônica é composta de hardware simples, barato e de fácil aquisição, como a placa RaspberryPi (centro de controle de todo o sistema), a bússola eletrônica, motores de passo e seus drivers. Todo o algoritmo foi desenvolvido em aplicativos de código aberto, como a linguagem de programação Python, o Sistema Operacional Raspbian e o planetário virtual Stellarium. Para desenvolver o dispositivo, usamos a montagem alto azimutal. Essa decisão foi tomada para facilitar a compreensão do algoritmo por professores que optarem em usar e/ou aprimorar o sistema, já que o plano horizontal nos parece mais familiar e mais intuitivo para esse público.