Mestrado: Caracterização de Sistema de Canalização em Solo Basáltico através de ERT e GPR: Aplicação em Área Agropastoril

Data: 
11/12/2020 - 14:00
Local: 
Transmissão online


Defesa de dissertação de mestrado
Aluno: Felipe Augusto Nascimento de Jesus
Programa: Geofísica
Título: “Caracterização de Sistema de Canalização em Solo Basáltico através de ERT e GPR: Aplicação em Área Agropastoril”

Comissão Julgadora:
Prof. Dr. Jorge Luís Porsani - IAG/USP - por videoconferência
Prof. Dr. Wellington Barbosa da Silva - UNICENTRO-PR - por videoconferência
Prof. Dr. Sergio Junior da Silva Fachin – UFMT - por videoconferência
 
 
 
Resumo:
Nesta pesquisa foram empregadas a Tomografia de Resistividade Elétrica (ERT) e o Radar de Penetração no Solo (GPR) para caracterizar um sistema de canalização em solo basáltico, visando estimar a cobertura do solo sobre a estrutura, a distribuição dos canais em subsuperfície e delimitar potenciais áreas para o colapso. A região de estudos localiza-se no município de Candói, estado do Paraná, sul do Brasil, onde foi identificado um sistema de canalização no solo. Esta região tem por característica sócio-econômica a predominância de atividades de agricultura e pecuária. O sistema de canalização corresponde a uma estrutura associada a um estágio de evolução de processos erosivos que tendem a aumentar ao longo do tempo. O crescimento do sistema de canalização resulta em instabilidade no terreno e na possibilidade de colapso. O evento de colapso deste tipo de estrutura pode ser adiantado por fatores externos, como sobrecarga de máquinas agrícolas e animais que circulam pelo local, o que pode implicar em prejuízos com a perda de maquina ́rios e morte de animais, ou ainda, até mesmo risco à segurança de trabalhadores. De forma geral, os sistemas de canalização em solo são identificados por métodos de superfície que não fornecem parâmetros como forma, distribuição e profundidade. Para o mapeamento e a caracterização dessas estruturas foram adquiridos sete perfis ERT utilizando o arranjo dipolo-dipolo e vinte e um perfis GPR com antena de 200 MHz, cobrindo uma área de 900 m 2 . Os resultados foram combinados em um bloco 3D e a análise dos mapas gerados permitiu: i) identificar a distribuição e direção dos canais subterrâneos; ii) delimitar uma área afetada pela presença do sistema de canalização com risco de colapso; iii) estimar o volume de solo erodido e iv) estimar o volume de solo erodível após o eventual colapso da estrutura. Os resultados sugerem a possível identificação de conexões entre os canais secundários e o canal principal do sistema em subsuperfície.
Palavras-chave: Tomografia de Resistividade Elétrica (ERT); Radar de Penetração no Solo (GPR); sistema de canalização em solo; solo basáltico.