Seminário: Operação IceBridge (NASA) para estudos geofísicos polares: tipos de dados coletados e exemplo de aplicação para a obtenção da batimetria sob a plataforma de gelo George VI, Península Antártica

Data: 
30/07/2020 - 16:30
Local: 
Transmissão online


O seminário do Departamento de Geofísica será ministrado pela Dra. Renata Constantino (pós-doc no Lamont-Doherty, Columbia University).

 
Resumo: Na última década, a chamada Operação IceBridge (OIB) da NASA, campanha de levantamento aéreo para mapear áreas árticas e antárticas, realizou mais de mil voos para a obtenção de dados como a superfície e a espessura do gelo e as anomalias gravimétrica e magnética. Os dados aerogravimétricos foram coletados para mapear a batimetria do fundo oceânico sob as plataformas de gelo. O conhecimento preciso da batimetria nessas regiões é de extrema importância para o entendimento de interações oceano-gelo e, consequentemente, para prever futuras mudanças no balanço de massa glacial, como é o caso da plataforma George VI, localizada na Península Antártica. Neste seminário, será apresentado um modelo batimétrico sob esta plataforma , obtido a partir da inversão de dados gravimétricos ao longo de 29 perfis, coletados durante as campanhas OIB realizadas em 2011 e 2016. A geometria da plataforma é definida a partir de dados de laser (Airborne Topographic Mapper - ATM) para superfície do gelo e radar (Multichannel Coherent Radar Depth Sounder - MCoRDS) para a sua espessura. Dados sísmicos e dados de CTD (Conductivity, Temperature, and Depth) são utilizados como vínculos de profundidade. O modelo obtido revelou um alto batimétrico coincidente com um local onde a plataforma de gelo é espessa, ou seja, onde a coluna de água é mais fina, podendo agir como uma barreira entre a circulação sul e norte. A possibilidade de uma barreira na região havia sido mencionada em meados da década de 1980, e, pela primeira vez, foi possível mapear tal feição. A batimetria obtida por inversão de dados aerogravimétricos apresenta melhor resolução quando comparada aos dados batimétricos disponíveis, sendo crucial para os modelos de circulação oceânica usados para investigar as vias da Água Circumpolar Profunda (CDW) e o transporte de calor associado, um importante fator de derretimento das plataformas e alterações na massa das camadas de gelo.