Condições atmosféricas observadas durante ocorrências de tempo severo na área do projeto SOS-CHUVA

 

Autor: 
Mariana Fadigatti Picolo
Informações Gerais
Departamento: 
meteorologia
tipo: 
Mestrado
Data da Defesa: 
2018
Palavras-chave: 
Tempo severo, tempestades, impactos econômicos, perdas humanas.
Orientadores
Orientador: 
Edmilson Dias de Freitas

Neste trabalho, foram selecionados 10 eventos de ocorrências de tempo severo na região nordeste do estado de São Paulo, considerando os danos produzidos de acordo com as notícias locais no verão de 2016/2017. Os danos foram relacionados a inundações repentinas devido a fortes chuvas, tempestades de granizo e rajadas de vento. Os eventos foram separados em três categorias diferentes: condições sinóticas intensas relacionadas ao fluxo de noroeste (ZCAS ou zona de convergência de umidade), forte condição sinótica não relacionada ao fluxo de noroeste (por exemplo, frentes, vórtice ciclônico de altos níveis) e condições sinóticas de menor intensidade. Três eventos foram caracterizados como pertencendo à primeira categoria, três como da segunda, e quatro como a terceira. Isto indica que as condições sinóticas tiveram um papel relevante na produção de condições favoráveis à ocorrência de tempo severo na região durante o período analisado. Aspectos de superfície, como a topografia, e a circulação da brisa do mar, foram importantes na iniciação na maioria dos eventos, especialmente para aqueles na terceira categoria. Uma forte influência do aquecimento diurno também foi observada, considerando a hora de ocorrência dos eventos, sendo apenas um caso ocorrido no período noturno/amanhecer. A precipitação pareceu ser mais importante em eventos relacionados a fortes condições sinóticas, enquanto que a ocorrência de granizo foi mais relevante em eventos com fraca influência das condições sinóticas. A energia potencial convectiva disponível (CAPE) a partir das sondagens e das saídas do GFS indicaram condições entre marginalmente (0-1000 J kg-1) e moderadamente instável (1000-2500 J kg-1) e o índice levantado indicou uma condição instável com prováveis ​​tempestades (-6 a -2 K). Apenas um evento, ocorrido em 3 de dezembro de 2016, que está na primeira categoria, ocorreu com CAPE indicando uma condição muito instável (2500-3500 J kg-1) e LI indicando uma condição muito instável com possível ocorrência de tempestade severa (<-6 K).

AnexoTamanho
d_mariana_f_picolo_original.pdf12.68 MB